Compartilhe e Colabore – Bebê de 6 meses precisa de ajuda para sobreviver

A pequena Nathália precisa de ajuda para continuar viva

Bebê de apenas 6 meses nasceu com problemas neurológicos, necessita de leite especial e cuidados médicos.




Para falar com a família os telefones de contato são: (16) 99768 8967 (Vivo) e 99175 0095 (Claro). O endereço deles é Rua Arid Nasser, lote 22, Quadra 45 – Araraquara-SP

Nas redes sociais o caso da pequena Nathália ganhou repercussão e já há até uma vaquinha virtual para ajudar a família com dinheiro. (clique aqui).

A pequena Nathália Maria dos Santos, moradora do Jardim das Hortênsias, tem apenas 6 meses de vida e luta 24 horas por dia para se manter viva. A menina sofre de Agenesia do Corpo Caloso (a ausência completa ou parcial do corpo caloso, a estrutura dentro do cérebro que conecta os dois hemisférios) e Atresia de Coanas (que é a má formação das vias respiratórias superiores).

A bebê teve problemas ainda na barriga da mãe e nasceu em parada cardíaca. Ela foi reanimada pelos médicos, passou um bom tempo na UTI e até chegar em casa precisou passar por uma traqueostomia (procedimento cirúrgico na traquéia, para introdução de um pequeno cano para facilitar a respiração).

“É uma situação muito difícil porque ela sofre muito, tem convulsões, precisa de cuidados 24 horas por dia e só consegue dormir dopada de medicamentos e ainda assim, apenas quando o corpo desaba de cansaço, de tanta força que ela faz para respirar”, conta a mãe Júlia Aparecida dos Santos, de 30 anos.

Depois que saiu do hospital a menina já teve várias crises de falta de ar e por isso um cilindro de oxigênio fica ao lado da cama o tempo todo. “Vira e mexe ela fica roxinha aí a gente percebe que ela não está respirando e tenho que usar o oxigênio. Em uma dessas crises mais fortes ela pode até ter uma parada respiratória, como já aconteceu em agosto”, lembra a mãe.

O episódio que ela relata foi justamente no último Dia dos Pais. A menina ficou cerca de três minutos sem respirar sozinha e foi reanimada pelo pai que lutou pela vida da criança até a chegada do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). “Foi desesperador. Ela ficou desmaiada, mas eu não desisti. Por Deus o Samu chegou logo e salvou a vida dela”, conta Arnaldo Manoel da Silva, de 54 anos.

O problema da respiração deve ser corrigido com uma cirurgia que só pode ser feita quando Nathália atingir 10 quilos. Atualmente ela pesa quatro.

Para a criança ganhar peso a pediatra receitou um suplemento alimentar que substitui o leite. Chamado de Infantrini, o alimento custa entre R$ 75 e R$ 100 a lata de 400 gramas. O bebê, que se alimenta por sonda, consome mais de uma lata por semana.

O problema é que tanto Júlia quanto o marido estão desempregados. Ela era diarista e hoje dedica seu dia para cuidar da pequena e Arnaldo tem plantado verduras em uma pequena horta no assentamento Capão dos Angicos, ali mesmo no Hortênsias, mas está difícil conseguir dinheiro.

“Hoje nós estamos em uma situação desesperadora, contando com a ajuda de amigos e pessoas que se sensibilizam com nossa situação. O leite é fundamental para salvar a vida dela porque se ela não ganha peso ela não opera”, explica Júlia.

Outro problema enfrentado pela família é a casa onde vivem. Cedida por um amigo, o imóvel pegou fogo há algum tempo, tem resíduos de fumaça por todo lado, está inacabada, a estrutura está abalada, tem mofo por todo lado e a poeira é presença constante.

A bebê precisa muito do leite Infrantrini, de fraudas e outros itens de higiene. A família está quase sem alimentos e qualquer ajuda é bem vinda.

Arnaldo é motorista categoria E, procura emprego para conseguir sustentar a mulher e a filha. Ele é habilitado para o transporte de passageiros e até de cargas perigosas.

About the author: bomdiasp

Related Posts