R$ 2 Milhões – Operação prende 730kg de maconha do PCC

Araraquara acordou em meio a uma megaoperação batizada de Ventriloco voltada ao combate do tráfico de drogas.

Associação ao tráfico, lavagem de dinheiro, a mira era na facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Cerca de 730 quilos de maconha foram apreendidos.




A investigação é comandada pelo GAECO, um grupo de atuação especial criado pela Procuradoria Geral de Justiça que tem como função básica o combate a organizações criminosas. A Polícia Militar apoia o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e também de prisão. Ao todo são seis mandados judiciais de prisão e de dez de busca e apreensão expedidos pela Justiça Criminal de Ribeirão Preto.

Os promotores ainda não se manifestaram oficialmente sobre o caso. Sete pessoas foram presas; quatro delas em Araraquara. Um outro acusado, segundo a polícia, trabalha para uma garagem de veículos e usaria ilegalmente a revenda para a lavagem de dinheiro. O dono desconhecia o fato. Ele foi preso pela Polícia Rodoviária no km 90 da Rodovia Dom Pedro, em Itatiba, na região de Campinas

Também foram realizadas duas prisões em Ribeirão Preto, de membros de Araraquara que estavam por lá tentando negociar a maconha. Os bairros não foram informados.

A droga avaliada em mais de R$ 2 milhões estava no quartinho de uma casa no Jardim Acapulco. O dono, um homem de 48 anos, que está afastado com licença médica, admitiu o crime. Imóveis foram revistados também no Jardim Imperador, Yolanda Ópice e Santana. Lá, um homem de 52 anos foi preso com quatro quilos de maconha. A operação levou o nome de Ventriloco, pois os chefes apenas manipulavam os peões do tráfico.



About the author: bomdiasp

Related Posts