Rio Preto – Avião Acidentado Teve Motor Alterado Para Álcool

Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) investigam acidente

Ainda é cedo para se afirmar, mas um piloto ouvido pela Gazeta do Interior afirma que a possibilidade maior é de que a aeronave possa ter sofrido uma pane de motor.




Um piloto brasileiro que trabalha em uma companhia aérea dos Emirados Árabes Unidos, afirma com clareza que o avião perdeu a capacidade de voar e teve uma pane de motor. “O modelo do avião é um Beechcraft Bonanza E33A, ano 1960 de fabricação americana que está homologado para quatro pessoas, piloto mais três passageiros, com situação legal no RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro).

Quanto a manutenção ela está em dia. Eu ouvi em um dos áudios entre profissionais da aviação de que esta aeronave estava “passada” à álcool, até onde sei essa transferência de combustível não é homologada, mas isso vai ser analisado pelo órgão competente, o CENIPA”, explica o piloto que prefere não se identificar em respeito às famílias das vítimas.

O profissional que pilota Boeing 737-800 na Companhia, diz que a aeronave procedeu com uma arremetida, o qual é um procedimento normal na aviação e feito por motivos que envolvam a segurança do voo. “O que pode ter ocorrido é que durante a arremetida ele tenha tido uma pane de motor, ou também uma pane seca, nenhuma das hipóteses pode ser descartada, fato é que a aeronave caiu na perna do vento da pista 25, o que sugere que o piloto estava tentando voltar à pista do aeroporto.

Se ele teve uma pane durante a arremetida ele provavelmente não tinha muita altura, e também provavelmente não tinha muita velocidade, fato que o obriga a descer ou trazer a aeronave próxima ao stol, até que ele tenha um distância segura da pista”.

O piloto diz ainda que no caso de William, ele pode ter tentado manter a aeronave em uma razão de descida mínima para tentar atingir a pista. “Essa manobra é o que leva a aeronave muito próxima a um stol, pelas características das fotos do impacto a aeronave não estava veloz. Já que a fuselagem não estava totalmente destruída, duas coisas podem ter acontecido: ou ele estolou a baixa altura e colidiu; ou colidiu com alguma coisa antes de cair na casa”, afirma.

Ainda não há informações oficiais sobre o que teria causado a queda repentina do avião. A aeronave que ainda está no quintal da residência no Jardim Alto Rio Preto já começou a ser desmontada ontem à noite e levada para São Paulo para análise. O local ainda está interditado e também ficou a noite toda preservado pela polícia.

O acidente matou três pessoas que estavam na aeronave: o piloto William Rayes Sakr, de 58 anos, o médico Allyson Lima Verciano, de 33, e o empresário Caique Caciolato, de 25 anos.

(Foto: Marcos Augusto/Gazeta do Interior)

About the author: bomdiasp

Related Posts