Ruídos do Trem Causam Sérios Danos a Saúde




Estudo comprova danos causados pelos ruídos dos trens de carga

A composição que atravessa nossa região, emite ruídos que acalçam até 112 decibéis. O permitido pela lei é de 70dB. À partir de 85dB, o barulho já pode ser suficiente para causar a perda da audição e outras doenças. 

O ruído, que é emitido pelo atrito das rodas com os trilhos, pelo choque entre os vagões e pela sua estridente buzina, além de provocar desconforto, causa danos à saúde da população que vive nos arredores da linha férrea e que passa diariamente pela região.

Click na Imagem e Acesse o Estudo Completo

O excesso de ruído afeta o indivíduo sob vários aspectos, causando perda auditiva e outras alterações orgânicas, emocionais e sociais. No estudo realizado por alunos da UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ, ficam evidentes as alterações sofridas pela exposição excessiva ao ruído, sendo elas:

• vertigem;
• náuseas e vômito;
• desmaio;
• diarréia ou prisão de ventre;
• dor de cabeça;
• distúrbios hormonais;
• distúrbios cardiovasculares;
• dilatação de pupilas;
• distúrbios do sono, pois o barulho causa irritabilidade, cansaço e dificuldade de concentração;
• cansaço, alterando o rendimento de trabalho;
• estresse;
• falta de atenção e concentração, prejudicando o desempenho em realizar algumas tarefas;
• redução da potência sexual;
• mudanças na conduta e no humor;
• depressão;
• ansiedade.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), sons com mais de 55dB (decibéis) já podem estressar e prejudicar a saúde. A lei no Brasil, permite que, durante o dia (após as 7 da manhã até as 22 da noite) o nível chegue ao máximo de 70db.

A partir de 85dB o barulho já pode ser suficiente para causar a perda da audição e outras doenças.

E pasmem, 112 decibéis, é o que diariamente em diversos horários do dia e da noite, os trens que atravessam nossas cidades  “jogam” para dentro de nossas escolas, empresas, escritórios, lares e espaços públicos, que deveriam servir para o descanso e recuperação das energias.

About the author: bomdiasp

Related Posts